Páginas

Limites

Perguntas sem respostas
Certezas duvidosas
A cara contra o vidro da janela
Um grito sem voz no escuro
Pernas pesadas para correr
Braços que não conseguem se estender
Sentir dor e sufocar o choro
Sentir medo e cobrir-se com o lençol
Ser contra e votar a favor
Ser artista sem fazer rir ou chorar
Dedos que não tocam
A mão que não alcança
Querer conversar e olhar para o lado
Querer pular e permanecer sentado
Comer areia para matar a sede
Ir dormir quando se tem fome
Ver a vida esvair-se diante dos olhos
E não reagir de maneira alguma

Nenhum comentário: