Páginas

O Mal do Amor

A natureza está melancólica
Chove lágrimas constantemente
Do que tens saudade?
Quem está te magoando?
Que feridas trazes que não cicatrizam?
Se a tua dor, verde vida, for de amor,
Então será uma ferida aberta para sempre
Pois para a mágoa de amor a curandeira não tem remédio
E o amor, nem Matinta Pereira desafia
Ou será que são as minhas próprias lágrimas
As minhas próprias feridas,
As minhas doloridas mágoas
Que vejo nas águas do igarapé refletidas?

Nenhum comentário: