Páginas

Regresso a Belém do Pará

Um dia irei voltar a Belém
Tem alguma coisa nessas águas e nessas mangueiras
Que está enraizado em mim
Como magia, benção, encantamento

Alguma coisa na chuva que colho com ambas as mãos
No céu estrelado quando do seu reflexo no igarapé
Da areia fina, branca, da ilha
Do verde esmeralda que se fecha sobre a mata

Tem algum segredo que o sanhaço leva em seu bico

Um dia voltarei a Belém
Para desvendar esse mistério

Enquanto isso, o sino da Matriz badala em meu peito
E exalo o cheiro do patchouli
E com o ritmo do carimbó nos pés e nas ancas

Percorrerei o mundo inteiro!

Adriana costa

Nenhum comentário: