Páginas

Fim de tarde

O sol se põe

E assim se esparramam os versos

Nos rastros de raios solares

Frágeis

Sobre o jardim

Esse poema ensolarado

Vai iluminar a folha em branco

Sobre a escrivaninha

Vai iluminar o retrato desbotado

Em cima de um criado mudo

Aquecer este quarto frio e

E o silêncio dos dias

11 comentários:

Ana disse...

A força do poema... aquecer o silêncio dos dias. Belo.

em azul disse...

arrefece o corpo na ausência dos abraços
o silêncio instala-se, grita alto
fico só, a ver o sol partir
como tu partiste um dia...



gostei de te ler, volto
abraço

Bill Stein Husenbar disse...

O fim de tarde mais belo...

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

Anônimo disse...

Um palavrreado fim de tarde para deixar qualquer noitinha louca pra cair inteira de tão boa.

Tens a manha, Primavera.

Sérgio Franck disse...

Um palavrreado fim de tarde para deixar qualquer noitinha louca pra cair inteira de tão boa.

Tens a manha, Primavera.

Bruxinhachellot disse...

Um poema ensolarado que aquece corações e faz com que as tardes sejam mais amenas.

Beijos de lua.

acqua disse...

uau...
Isso me lembrou um dia de chuva, daqueles em que despertamos com gotas nas folhas, por todos os lados. Por fim, bem no meio da tarde, vem o vento apressado, soprando forte e pra longe as nuvens. Então veio o sol caramelado fazendo festa, dando "um banho" de cores. Invadindo portas e janelas. Que delícia de poema caríssima...

Rita Costa disse...

Nossaaaa...
Maravilha de poema!
Adoro esses poemas que podem até mesmo, dispensar a imagem que descrevem viu.:)
Parabéns, linda! Beijos...

Pandora disse...

Hola, Adriana:


Tu blog ha recibido el premio “Brillante Weblog”, si quieres recogerlo visita el siguiente enlace:

http://resistensanleo.blogspot.com/

Helio Jenné disse...

Adriana, seu "fim de tarde" descortina a beleza das palavras de uma grande poetisa. Seus poemas são frutos primaveris! Parabéns, mais uma vez!

Pavitra disse...


lindíssima essa poesia!