Páginas

Mãos


Pelos caminhos
Solitários do desejo
Vagam minhas mãos
Em busca de carinho
Querem se dar
Duas mãos teimosas
Querendo acariciar
Algo que se mova
Nessa imensa planície
Em que me encontro
A própria cama

6 comentários:

Pedrita disse...

eu adoro poemas com mãos. beijos, pedrita

Madalena Barranco disse...

Olá Adriana querida!!

Seu estilo poético é objetivo, verseja bem a mensagem sem deixar a possibilidade da emoção de lado. Adorei!!

Beijos meus e da turminha das criaturas fantásticas do Flor de Mroango. Obrigada pela sua visita e muuuito obrigada pelo link em seu lindo e poético blog. Atualizei meu blogroll e coloquei o seu na minha listinha e também no Readers.

hfm disse...

Na planície das mãos da poesia.

Sérgio Franck disse...

Oi, primavera.

Belo poema que pega, segura e prende... o leitor.

Muito bom.

Paz!

Ana disse...

Pelos caminhos da poesia dão-se as tuas mãos, acariciando palavras.

acqua disse...

Oi moça, bom dia...
Passei por aqui para avisá-la que tem presentinho pra ti lá no Acqua.
Ah! E não esqueça da próxima edição do Coletânea Artesanal que dessa vez tem por tema "Pele & Alma".

Beijos meus e bom fim de semana...